TAP acusada de vender bilhetes para voo não autorizado

TAP acusada de vender bilhetes para voo não autorizado

Passageiros manifestam-se insatisfeitos com a atitude da companhia portuguesa por alegada emissão de bilhetes de passagem para voos não autorizados pelo Instituto Nacional da Aviação Civil (INAVIC).

A companhia portuguesa TAP está autorizada a operar apenas uma ligação semanal entre Luanda e Lisboa, um voo humanitário, às sextas-feiras, mas, segundo denúncias, colocou à venda online de bilhetes de voos para os quais não possui autorização.

Contactada, a companhia não reagiu às denúncias. Sabe-se que os bilhetes vendidos seriam para os voos de sexta-feira passada (16), bem como segunda e terça-feira seguintes. As ligações acabaram canceladas, com os passageiros a alegarem transtornos como o impedimento de comparecerem a consultas médicas, actividades académicas ou compromissos de trabalho.

Na sexta-feira, a TAP teve de incorrer em gastos para enviar e manter os passageiros do voo cancelado nesse dia, num hotel, de acordo com as informações obtidas pelo Jornal de Angola. A companhia não reagiu, apesar de manter as vendas online.