Luanda regista uma “propagação assustadora” das novas estirpes

Luanda regista uma “propagação assustadora” das novas estirpes

As autoridades sanitárias do país mostram-se preocupadas com a “propagação assustadora” das estirpes inglesa e sul africana na província de Luanda, onde já há circulação comunitária.

Até à data, foram contabilizados quase mil casos da estirpe inglesa, enquanto a sul africana caminha na mesma velocidade, de acordo com a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, durante a última actualização dos dados da pandemia.  

A titular da pasta da Saúde retirou que a capital mantém-se está sob cerca sanitária, sendo que as entradas e saídas da província, só são autorizadas para o transporte de mercadorias e bens e em situações de força maior.

Sílvia Lutucuta informou também que é cada vez mais frequente o aumento significativo de casos positivos de Covid-19 nos pontos de entradas e saídas da capital.

O Executivo exorta à população ao cumprimento escrupuloso das medidas e prevenção e combate à pandemia, nomeadamente, a lavagem frequente das mãos, uso correcto da máscara, evitar aglomerações, bem como evitar saídas desnecessárias

Mais de 27 mil casos confirmados

Angola ultrapassou esta terça-feira (4), a barreira dos 27 mil casos confirmados da Covid-19, um ano depois, ao registar 151 novas infecções, nas últimas 24 horas, num dia em que foram reportadas seis mortes, das quais três em Luanda e igual número na Huíla.  

Do total de casos confirmados, 2.485 são activos, 607 óbitos e 24.190 são recuperados. Segundo último balanço das autoridades sanitárias, dos activos, 11 estão em estado crítico, 21 graves, 109 moderados e 2.262 assintomáticos.