Aniesa anuncia arranque da “Operação baixa de Preços”

Aniesa anuncia arranque da “Operação baixa de Preços”

A Autoridade Nacional de Inspecção e Segurança Alimentar (Aniesa) anunciou ter lançado, ontem, em Luanda, a “Operação baixa de Preços”, na primeira fase de uma campanha que se estende a todo o território nacional para refrear o acentuar da especulação nas transacções de bens da cesta básica.

A informação foi avançada pelo director nacional adjunto da Aniesa, Cristiano Francisco, numa conferência de imprensa realizada para anunciar a operação, na qual são envolvidos 120 inspectores daquela entidade, em parceria com efectivos do Serviço de Investigação Criminal (SIC).Apesar de declarar que o trabalho no quadro da operação “não vai ser fácil”, o responsável indicou que os inspectores vão averiguar situações em que a margem de lucro imputada aos preços dos produtos da cesta básica é superior a 20 por cento. 

“O Sistema Nacional de Preços tem um regime de preços vigiados e, quando há um descontrolo, afecta o poder de compra, porque Kwanza está a perder o poder de compra, e alguém tem que travar essa situação”, disse o director adjunto para justificar a operação. Cristiano Francisco afirmou que uma parte importante da estratégia da operação reside nas denúncias que os consumidores efectuarem sempre que notarem alguma irregularidade numa grande, média e pequena superfície, para o que estão disponíveis os números telefónicos da Aniesa 949851565 e 949851271, este com ligações via Whatsapp. Os terminais telefónicos ligados à operação vão funcionar em tempo integral, as 24 horas do dia, estando disponíveis para receber denúncias mesmo depois do encerramento do comércio.

O director adjunto afirmou que a entrada em acção da Aniesa nesta altura, quando a tendência altista dos preços tem sido quase permanente, nos últimos anos, está relacionada com o facto de a nova entidade ter começado a funcionar em Dezembro último, ao que se seguiu um tempo para reunir os serviços de inspecção dos Ministérios da Agricultura e Pescas, da Economia e Planeamento, da Indústria e Comércio, dos Transportes e nos outros sectores.”Agora estamos todos numa só instituição e achamos que já podemos actuar contra os especuladores”, garantiu, sublinhando que a “Operação Baixa de Preços” vai terminar de acordo com o comportamento dos comerciantes, mas, numa primeira fase, está programada para 30 dias. 
Pereira Dinis