UNITA decreta dez dias de luto pela morte de Raúl Danda

UNITA decreta dez dias de luto pela morte de Raúl Danda

Numa nota divulgada hoje, domingo (09), a que o Correio da Kianda teve acesso, o Partido UNITA decretou dez dias de luta pela morte do Jornalista, deputado Raúl Manuel Danda, ocorrida no final da manhã deste sábado, 08, numa das unidades hospitalares em Luanda.

Na nota, a UNITA diz que durante a vigência de 10 dias de luto, as bandeiras deste partido a nível nacional e internacional, estarão em a meia haste pelo passamento fisico do político.

O então candidato derrotado no último Congresso do maior partido na oposição, que elegeu Adalberto Costa Júnior, Presidente, é formado em Gestão de Empresas e Economia, já desempenhou várias funções com destaque para as de director nacional de informação da UNITA, locutor da VORGAN, Sub-editor da Rádio Nacional de Angola, deputado à Assembleia Nacional, Presidente do Grupo Parlamentar da UNITA, Vice-Presidente da UNITA e Primeiro-Ministro do Governo Sombra.

Enquanto activista cívico, Raúl Danda, que foi um defensor acérrimo dos direitos civis e políticos dos cidadãos e da causa cabindense. Além de Jornalista, Raúl Danda notabilizou-se também como homem das artes e cultura, tendo sido Actor, Escritor e Tradutor.
Exímio falante de múltiplas línguas das quais Lingala e Fiote, Raul Danda foi fiel representante da cultura Binda, tendo se destacado no uso e interpretação de provérbios.

Na Assembleia Nacional era actualmente Presidente da 10ª Comissão dos Direitos Humanos, Petições, Reclamações e Sugestões dos Cidadãos.

Como Deputado, Raúl Manuel Danda elevou o mais alto possível a figura do Deputado, com dedicação e zelo, com brilhantes intervenções, que a todos orgulhou e defendeu.

Até a sua morte, Raul Danda era membro do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA.