• Post category:Expansão

Crédito ao comércio afunda e dispara na agricultura

Crédito ao comércio afunda e dispara na agricultura

O stock de crédito dos bancos subiu apenas 2% para quase 4,7 biliões Kz entre o final de 2020 e 31 de Março deste ano. O destaque vai para a queda de 9% no crédito a retalhistas, que ainda assim mantém o primeiro lugar do ranking dos sectores que mais financiamento têm, mas também para a quase duplicação (+82%) dos financiamentos para o sector da agricultura, produção animal, caça, floresta e pescas.

O crédito ao comércio por grosso e a retalho caiu para valores abaixo do 1 bilião Kz, fazendo com que o peso deste sector valha 20% do total do crédito, o que compara com os 22% que valia no final de 2020, segundo o relatório Estatísticas Monetárias e Financeiras do Banco Nacional de Angola (BNA) referente ao I trimestre de 2021.

Por outro lado, o crédito ao consumo, que no relatório surge referenciado como crédito a particulares, subiu 4% para 835,6 mil milhões, com o sector a manter-se no segundo lugar dos que mais valem no ranking dos financiamentos, com 18% do total do stock. A completar o pódio, surge a construção, que vale 12% do stock de crédito da banca no final de Março, que viu subir em 4% os financiamentos para 564,0 mil milhões Kz.

A aproximar-se cada vez mais do terceiro lugar está o crédito à produção primária, catalogada como agricultura, produção animal, caça, floresta e pescas, que viu o seu peso no stock de crédito subir de 6% no final de 2020 para os actuais 11%. Isto porque o crédito a este sector quase que duplicou para 524,4 mil milhões Kz.