UNITA diz haver aliciamento de militantes

UNITA diz haver aliciamento de militantes

O secretário provincial adjunto da UNITA no Huambo denunciou ontem, nesta cidade, que alguns militantes da formação política estão a ser aliciados para, em determinados momentos, denegrirem a imagem do partido e o bom-nome do presidente do partido, Adalberto Costa Júnior.

Eduardo Delfim Dumbo, que falava em conferência de imprensa, apontou o MPLA como estando na origem dessa prática. O MPLA disse, em várias ocasiões, que não tem nada a ver com a contestação de alguns militantes da UNITA contra o seu líder.

O secretário provincial adjunto referiu que “dinheiros públicos” estão a ser usados para que militantes do seu partido, sobretudo no município do Chinjenje, coloquem em causa o trabalho que está a ser realizado visando às próximas eleições gerais.
O também deputado pelo círculo provincial do Huambo mostrou-se preocupado  com o actual estado da província, sobretudo no sector da Saúde, em que a maioria dos hospitais públicos carece de medicamentos.

Lima no Zaire
A presidente nacional da Liga da Mulher Angolana (Lima), braço feminino da UNITA, defendeu, em Mbanza Kongo, província do Zaire, um combate rigoroso à violência doméstica e outras práticas nocivas à integridade física da mulher.
Helena Bonguela Abel, que falava na cerimónia de posse da nova secretária provincial da Lima no Zaire, Suzana Nlandu, que substitui Isabel Decelina, disse que a Lima deve continuar a ser o símbolo de nobreza na protecção dos valores culturais, cívicos, éticos, morais e da dignificação da mulher angolana.

Em relação à pandemia da Covid-19, Helena Bonguela Abel apelou à população a observar as medidas de biossegurança para evitar o contágio e a propagação da doença. Criticou a falta de serviços sociais básicos nos mu-nicípios do Nzeto, Tomboco e Mbanza Kongo.