• Post category:Club-k

Embaixada angolana nega alegado rapto de cidadão Carlos Danda

Embaixada angolana nega alegado rapto de cidadão Carlos Danda

A Embaixada da República de Angola na África do Sul, vem por este meio desmentir as inverdades publicadas hoje, 04/06 na Página do Facebook do cidadão Sabalo Salazar SACATINDI sobre um suposto rapto do angolano Carlos Simão Canda.

Reza a ocorrência que em Fevereiro de 2021, o cidadão em causa passou pela África do Sul e foi recebido por SE. Filomena Delgado, no âmbito do apoio da Embaixada para o seu regresso ao país, uma vez que estava desprovido de meios.

Neste encontro com SE. Filomena Delgado, Carlos Canda pediu igualmente apoio para a protecção da sua família em Angola.

O angolano em causa, corria risco de vida por estar a ser perseguido, na altura, por grupos de traficantes ugandeses, depois de terem sido vazadas nas Redes Sociais, imagens de um vídeo onde Carlos Canda exibia malas de dólares pertencentes à estes grupos envolvidos em crime organizado.

Segundo depoimentos do próprio na ocasião, os traficantes ugandeses, gambianos, congolenses e quenianos, pretendiam injectar esses valores (malas com milhões de dólares) no sistema financeiro angolano o que representa crime de lavagem de dinheiro e branqueamento de capitais.

Enquanto Estado e ente do bem, as autoridades angolanas viram-se na obrigação de prestar o apoio necessário ao seu cidadão o que não pode ser entendido como rapto ou sequestro.

A Embaixada de Angola na África do Sul, demarca-se das inverdades publicadas na Página SACATINDI do cidadão Sabalo Salazar que nada mais visam senão denegrir a imagem do Estado Angolano.