• Post category:VOA

Tuberculose mata no Namibe ultrapassando as mortes por malária

Tuberculose mata no Namibe ultrapassando as mortes por malária

As mortes por tuberculose ultrapassaram aquelas causadas pela malária nos primeiro três meses do ano na província do Namibe, revelou o director dos serviços de saúde Pedro Miguel Ferreira “Corintos”.

Os números foram divulgados numa altura em que foi também revelado que as unidades sanitárias da província do Namibe registaram nos últimos dias congestionamentos devido a malária, dengue, tuberculose e a um aumento de casos de Caovid-19.

O director da Saéde da província esclareceu que a situação ficou vencida e os hospitais locais já tem lugares para atender qualquer paciente.

“Tivemos uma tensão ligeira quanto ao número de casos de malária que estava a registar-se a nível da província, tivemos também alguns casos de dengue e nos últimos tempos estamos a ter um gráfico crescente de COVID-19”, disse.

“ Tivemos sim a um dado momento algum congestionamento das nossas unidades sanitárias a uma taxa de ocupação de quase 100% das unidades que temosnos serviços de internamento”, disse Coríntios Miguel que sublinha estar controlada a situação e já há espaço para o atendimento de novos pacientes.

Dezoito mil casos de malária foram registados de Janeiro á Abril, mas comparativamente com o mesmo período no ano anterior,ea tuberculose foi a que mais matou no Namibe, segundo o director de saúde.

Durante o primeiro trimestre de 2021 a província do Namibe registou-se 18.939 casos de malária e 21 óbitos, contra 16.967 casos no mesmo período em 2020, com 30 óbitos.

A tuberculose nos primeiros três meses fez 40 óbitos contra 27 óbitos comparativamente ao mesmo período do ano de 2020..

Foram também registados 160 casos de dengue mas “sem mortes e agora sem mais nenhum caso activo”.

“Temos testes que nos permitem fazer rastreio e há mais de trinta dias que a província já não registra mais casos desta doença”, esclareceu