• Post category:Expansão

Lixo pode ter deixado “cair” Joana Lina

Lixo pode ter deixado “cair” Joana Lina

O dossier “lixo” que durou mais de 6 meses, pode ter contribuído para o desgaste de Joana Lina, culminando esta quarta-feira, com a exoneração da governadora da província de Luanda. Para o seu lugar foi nomeada Ana Paula Chantre Luna de Carvalho, que deixa o cargo de secretária de Estado para o Ordenamento do Território.

Joana Lina esteve no cargo 13 meses, tinha sido nomeada por Decreto Presidencial em 26 de Maio de 2020.

A polémica começou em Dezembro de 2020, quando o Governo Provincial de Luanda (GPL) decidiu rescindir os contratos de prestação de serviços com as operadoras de limpeza urbana de Luanda, devido à dívida elevada às operadoras.

Três meses após a suspensão dos contratos, em Março de 2021, o GPL , anuncia as novas empresas do ramo de limpeza que ficam com a limpeza da capital e de novo o governo local volta a estar envolvido em polémica dadas as ligações de algumas das empresas seleccionadas.

O Presidente da república entra em cena na ânsia de resolver um problema de saúde pública, e em Fevereiro João Lourenço aprovou, em Decreto Presidencial, um crédito adicional suplementar de cerca de 28 mil milhões de kwanzas para pagamento das despesas para prestação de serviços de limpeza pública e recolha de resíduos sólidos na província de Luanda.

Com a cidade pejada de amontoados de lixo e após chuvas intensas em dois períodos distintos, o Presidente da República decidiu avançar, de novo, em Abril deste ano, com uma Comissão Interministerial de Apoio à Recolha e Tratamento do Lixo na cidade de Luanda, liderada pela ministra Carolina Cerqueira, para auxiliar a governadora na resolução do problema.

Quase sete meses depois alguns locais da capital não se livraram dos problemas dos resíduos, o que pode ter feito transbordar o “copo” de uma polémica que sorveu dinheiros públicos, recursos humanos e com custos políticos.

Esta quarta-feira, o Presidente da República, João Lourenço, exonerou Joana Lina do cargo de governadora provincial de Luanda e para o seu lugar nomeou Ana Paula Chantre Luna de Carvalho, também hoje exonerada do cargo de secretária de Estado para o Ordenamento do Território.

Em outro Decreto Presidencial, foi nomeado Manuel José da Costa Molares D”Abril secretário de Estado para o Ordenamento do Território.

João Lourenço nomeou também Hélio Delize Neto de Almeida vice-governador da província da Huíla para o sector Técnico e Infraestruturas.