Empresários reclamam excesso de inspeções ministeriais

Empresários reclamam excesso de inspeções ministeriais

O presidente da Associação das Indústrias de Materiais de Construção de Angola (AIMCA), José Mangueira, reclama do excesso de inspecções que estas empresas têm sofrido e da falta de coordenação entre ministérios.

José Mangueira pediu apoio ao Ministério do Comércio e Indústria e criticou a falta de interação entre estas instituições e a tutela, durante 5º Seminário sobre Indústrias dos Materiais de Construção Civil. “Não temos o papel da tutela relativamente ao dia-dia das empresas. Temos por exemplo, a inspecção do Ministério da Indústria que às vezes não funciona, ao mesmo tempo surge a inspecção do Ambiente, três ou quatro inspecções por dia as vezes e não vemos onde e como é que o ministério pode defender as empresas destes fluxos arbitrários, entre aspas, de inspecções”.

O empresário garante ter a “ a impressão que o Estado anda à procura de multas”. “Precisamos do apoio do Ministério da Indústria no sentido destas inspecções serem coordenadas e únicas”, sugere