• Post category:Expansão

Empresários turcos formalizam na próxima semana construção de terminal logístico e fábrica de fertilizantes em Angola

Empresários turcos formalizam na próxima semana construção de terminal logístico e fábrica de fertilizantes em Angola

Duas semanas após a visita do chefe de Estado angolano à Turquia, esta terça-feira uma delegação de investidores daquele país deixou em Luanda o compromisso de avançar com a construção de um terminal logístico e uma fábrica de fertilizantes, que deverá ser formalizado na próxima semana com a Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX).

 Foto: César Magalhães

Os investidores turcos, representantes dos grupos empresariais SUMMA e BGN, avaliaram outras oportunidades de negócio na Zona Económica Especial.

Duas semanas após o apelo do chefe de Estado angolano, para o investimento privado turco em Angola, no Fórum Turquia-Angola, em Ancara, a AIPEX acolhe empresários turcos ligados à indústria petroquímica.

Segundo Ruya Bayegan, porta-voz da delegação empresarial turca, no final da visita a Luanda, a delegação discutiu com as autoridades angolanas a possibilidade, urgente, de avançar com vários investimentos em Angola.

“Os empresários da Turquia vão priorizar, aqui, investimentos em três fases, a começar pela construção de um terminal logístico, uma fábrica de fertilizantes e um centro hoteleiro turco para acolher mais investidores do meu país”, assegurou.

Para o porta-voz a criação de um terminal logístico vai facilitar o transporte de mercadorias dentro e fora do país, e a construção da fábrica de fertilizantes virá apoiar o sector agrário, com benefícios para o mercado interno, como a redução da importação de produtos alimentares, explicou Ruya Bayegan, que não avançou o volume de negócio que seu staf pretende empreender em Angola. Assegurou, no entanto, que outros investimentos nas áreas dos petróleos e gás estão na agenda futura das empresas petroquímicas SUMMA e BGN da Turquia.

Por sua vez, António Henriques da Silva, presidente do Conselho de Administração da AIPEX, afirmou que “as relações comerciais entre os dois países começam a marcar passos seguros”.

“Os projectos apresentados pelos empresários do sudoeste da Ásia, já estão em análise, sobretudo os prazos de implementação, e estão alinhados com os projectos estruturantes e emergentes do Executivo, pelo que esperamos na próxima semana que os grupos SUMMA e BGN formalizem as propostas para que haja acordo de efectivação desses investimentos”, disse bastante optimista António Henriques da Silva.

Recorde-se que a presença destes investidores turcos no País é resultado do interesse manifestado pelo chefe do Executivo no Fórum Turquia-Angola, realizado no final de Julho em Ancara, durante o qual o Estado angolano mostrou-se aberto à atracção de mais investidores que tragam capital financeiro, tecnologia avançada e conhecimentos capazes de aumentar a eficácia da produção de bens e serviços.

Desde o final do Fórum Angola/Turquia foram firmados vários acordos, com destaque para a ligação aérea de voos entre os dois países, visando reforçar as trocas comercias, aumentar o volume de negócios e turismo, estimado em 200 milhões USD. A vinda desta comitiva de empresários turcos antecipa também a visita do presente da Turquia a Luanda, em Outubro próximo, podendo alavancar mais investimentos daquele país em Angola.